Atualmente no mundo cerca de 3 bilhões de pessoas fazem uso de algum tipo de rede social.

Somente no Brasil, o Instagram possui cerca de 127 milhões de usuários, e embora não saibamos exatamente o número, desses 127 milhões uma boa parcela pode ser de crianças e adolescentes.

O Tik Tok, rede social chinesa que teve um crescimento absurdo nos últimos anos já conta com 1 bilhão de downloads. E essa rede social particularmente é utilizada em sua maioria por crianças e adolescentes.

21 estatísticas sobre redes sociais no mundo

Tik Tok chega a 1,5 bilhão de downloads

Esses dados demonstram que provavelmente você que tem filhos, em algum momento vai se deparar com a seguinte pergunta:

Meu filho pode ter Facebook, Instagram, Twitter, Tik Tok ou qualquer outra rede social?”⁣

Essa pergunta é simples de responder. Se seu filho tem menos de 13 anos, está fora das regras de qualquer rede social.

Ele pode ter uma rede social ? Se você permitir sim. É conveniente ? Aí é outra historia.

Eu entendo perfeitamente as dificuldades que os pais tem, em limitar o acesso das crianças, já que muitas tem feito perfis e com isso surge aquele velho argumento do “mas meu amigo tem”.

Porém, muitos pais dão um celular e a permissão de se criar um perfil sem a noção exata do quanto é difícil monitorar esse uso.

“Ah mas eu vigio tudo que ele vê”

Vigia mesmo ? É mesmo possível vigiar TUDO ?

Quando você chegar cansado (a) do trabalho, vai lembrar de olhar para ver com quem ele conversou, em que perfil entrou, o que compartilhou? Duvido muito que isso seja possível. Inclusive nem sei se é viável.

As crianças aprendem rapidamente a fazer uso das redes sociais, o que não quer dizer que elas tem a dimensão do tamanho dessas redes. Seu filho pode até saber postar uma foto, mas será que ele tem conhecimento que essa foto pode ser comprtilhada milhares de vezes, salva em outros ceulares ou utilizada em outras redes sociais ?

Não sabe, ou nunca vai parar para pensar nisso.

Prepare-se para estudar a rede social do seu filho

⁣⁣⁣⁣
Se você tem um filho com perfil em rede social, ou pretende deixá-lo criar um perfil, já prepara a caderneta de orientações e saiba que é mais uma tarefa que você terá DIARIAMENTE.⁣⁣

É como se seu filho todos os dias fosse a algum lugar desconhecido pra você e diferente da escola, lá não tem supervisão nenhuma. Você pode até espionar o caminho dele, mas não vai conseguir acompanhá-lo o tempo todo.

Você terá que orientá-lo sobre:

  • Ciberbullying
  • Não adicionar pessoas desconhecidas
  • Não conversar com estranhos
  • Não compartilhar imagens íntimas
  • Refletir sobre o que vai postar

E mais uma infinidade de coisas.

Mas preciso fazer um alerta. Você pode limitar perfis, páginas e tudo, mas basta um compartilhamento de um tio, para ele ter acesso a uma página com conteúdos que ele não terá maturidade para compreender.

Se você pretende mesmo permitir o uso, assuma a responsabilidade de cuidar de mais um aspecto da vida do seu filho, e esse vai carecer de tanta atenção quanto qualquer outro.

E não caia na ilusão de que na adolescência as coisas ficam mais fáceis. Seu filho adolescente ainda precisa receber orientações o tempo todo. Não é necessário e nem viável o mesmo monitoramento, mas aquela conversa sobre os limites é indispensável.

5 Coisas que atrapalham o cumprimento de regras

E é isso pessoal, compartilhe esse texto com quem também está com essa batata quente nas mãos.

contato@kleitonoliveira.com.br
Facebook.com/KleitonOliveirapsi
Instagram.com/kleitonoliveirapsi

ENDEREÇO

Espaço SA | Rua Padre Caramuru, 497 | Sala 03

Centro | Cambuí/MG