O que é uma criança de personalidade forte ? Seria uma criança que se comporta de forma independente ? Ou seria uma criança que tem problemas em aceitar as regras que lhes são colocadas ? Ou talvez uma criança que sempre responde de forma direta um questionamento ?

A verdade é que podemos interpretar o termo personalidade forte de inúmeras formas. O que vem acontecendo e na verdade isso me parece um tanto preocupante é que TUDO que uma criança faz e pode ser visto como inadequado recebe a alcunha de personalidade forte. 

Observe o seguinte exemplo e tente se lembrar se já viu algo parecido.

Maria (5 anos), estava em seu quarto brincando já a algumas horas. A boneca alvo de sua atenção havia sido dada de presente no último natal e parecia que nada mais poderia tirar sua atenção. Só havia um problema, estava chegando a hora de ir tomar banho e ela precisaria sair do quarto.

Maria já havia deixado de seguir diversos dos “combinados” feitos com a mãe durante o dia, como arrumar o seu quarto e guardar seus outros brinquedos. Como em outros momentos do dia, ao ser informada que deveria ir tomar banho, Maria em um tom que poderia ser considerado como inadequado, se recusa dizendo que vai brincar mais um pouco e quando terminar vai tomar banho.

Depois de muita insistência a mãe se dá por vencida. Novamente Maria se esquiva de uma tarefa não tão legal quanto brincar com sua boneca. O pai da uma risadinha ao fundo e pensa consigo mesmo: – Essa aí tem uma personalidade forte

 

Maria tem uma personalidade forte mesmo ? Ou será que ela está desenvolvendo um repertório de esquiva de regras ?

Acredito que para explicar um pouco mais sobre como pode ser prejudicial entendermos tudo como uma personalidade forte, preciso falar um pouquinho sobre o termo personalidade e sobre as formas de o entendermos.

 

O que é a personalidade ?

 

Personalidade é um termo muito utilizado na Psicologia, e tem MUITAS  definições, muitas mesmo. Mas sua origem está na palavra grega persona, que tem como referência a máscara que era utilizada no teatro grego e representa aquilo que é externo ao indivíduo e não aquilo que está realmente dentro do sujeito. Ou seja, a personalidade seria então aquilo que nós mostramos ao mundo.

No senso comum o termo personalidade também pode ser entendido de diferentes formas. Pode servir para descrever características positivas ou negativa, ou pode ser utilizado para explicar o porque pessoas fazem ou deixam de fazer algo.

Como eu admiro o João, ele tem uma personalidade forte, é decidido e não se preocupa com o julgamento dos outros;

Deixe essa personalidade frágil de lado, você já é bem grandinha para ficar chorando toda hora;

Essa sua personalidade forte ainda vai deixar você em apuros, não devia ter falado daquela forma com a professora;

Você precisa deixar de ter uma personalidade tão frágil,não aguento mais ver você tão triste;

Não pretendo abordar aqui as diversas definições do conceito de personalidade para a Psicologia, mas queria alertar como esse termo pode causar confusão no âmbito da infância e da adolescência.

 

O que é então a tal da personalidade ?

 

Diferente de outras abordagens, a Análise do Comportamento não entende a personalidade como algo que está dentro de você e que vai definir o porque e como você faz determinada coisa. Na verdade nós utilizamos bem pouco esse termo. Mas se fosse para dar uma definição, resumidamente a personalidade seria:

Todos comportamentos aprendidos na história de desenvolvimento de um sujeito e que ocorrem em determinados momentos.

Ou seja, a personalidade nada mais é do que a forma como nos comportamos. Ela não é algo bom ou ruim, e também não diz o porque fazemos algo.

E é aqui que está o risco de utilizar esse conceito na infância e adolescência.

Lembram da Maria que mencionei la em cima ? Então, Maria não se negou a tomar banho e arrumar seu quarto porque tem uma personalidade forte como pensou seu pai. Ela se negou porque está aprendendo com suas experiencias que pode se recusar a cumprir as regras que lhe são colocadas.

 

Talvez você esteja a pensar:

 

Mas Kleiton, isso é uma fala inofensiva, o que é que tem agora eu dizer que isso é da personalidade da minha filha ?

Ela só é uma fala inofensiva se não for utilizada como justificativa para comportamento inadequado. E vai por mim, é o que mais se vê por aí.

Então, acho uma boa ideia deixarmos um pouco de lado esse  termo ‘personalidade forte’, e começarmos a olhar mais para como as crianças estão se comportando e o que isso está ensinando a elas.

Vamos deixar para dizer que uma criança tem a tal da personalidade forte quando ela souber lidar com suas emoções, respeitar e aceitar bem as regras do contexto e adquirir um grau de independência correspondente a sua faixa etária.

Aqui no Papaieduca tem um texto super bacana sobre essa temática também.

E aí, o que vocês acham disso ? Ouvem tanto quanto eu ? Concordam ou discordam ?

 

 

 

 

 

 

ENDEREÇO

Espaço SA | Rua Padre Caramuru, 497 | Sala 03

Centro | Cambuí/MG